Os 5 elementos do Yoga e Ayurveda

Yoga e Ayurveda têm a mesma raiz filosófica, Samkhya, uma das seis principais escolas de pensamento clássico da Índia.

De acordo com essa filosofia, tudo na natureza é composto por 5 elementos: terra, água, fogo, ar e éter.

No yoga, seu conhecimento é muito importante porque a prática trabalha precisamente nesses cinco aspectos, e conhecê-los permite que os yogues usem as leis da natureza para obter felicidade, sabedoria, força e saúde, tanto físicas quanto mentais.

Eles também são a base sobre a qual o Ayurveda e a terapia de yoga operam.

Neste artigo, você descobrirá as características dos cinco elementos de acordo com o yoga e como essa disciplina funciona para reequilibrá-los.

Os estados da matéria

5-elementos-ayurveda

Os antigos sábios entenderam que, originalmente, o mundo material se manifestava como éter: um espaço imóvel permeado pela sutil vibração do Aum (OM).

Mover esse elemento produziu o ar. Com o movimento, calor e luz – fogo -, foram produzidos. Graças ao calor, alguns elementos se transformaram em líquidos – água – e outros em sólidos – terra.

Os cinco elementos nada mais são que maneiras diferentes de manifestar a matéria.

Segundo o Ayurveda, é a combinação dos três gunas que dá vida aos cinco elementos (tattva), e de fato cada um deles está sob a influência dos gunas, estando sujeitos a rajas (movimento), tamas (não movimento) e sattva (equilíbrio).

Os 5 elementos confirmam que o universo é feito de energia e inteligência que podem assumir diferentes formas.

Se pensarmos sobre isso, no entanto, as maneiras pelas quais a matéria pode se manifestar são inúmeras, mas ter um sistema no qual trabalhar yoga e Ayurveda divide essas manifestações em cinco grupos: terra, água, fogo, ar e espaço.

Esses cinco termos não devem ser considerados como substâncias puramente físicas, mas como um conjunto de qualidades reunidas.

Terra

O elemento terra, prithvi, é caracterizado pela rigidez, firmeza e solidez.terra-elemento

Do ponto de vista fisiológico, a terra é responsável pela fisicalidade do corpo e por todas as estruturas que possuem qualidades anteriores, como ossos, músculos, tendões, etc.

O sentido conectado à terra é o sentido do olfato.

Cada elemento corresponde a um chakra e, neste caso, o elemento terra pode ser encontrado no primeiro chakra, muladhara.

Algumas posições de yoga que trabalham nesse elemento são Tadasana, Vrksasana e também Adho Muha Svanasana.

Para sentir esse elemento durante a sua prática, é importante ter estabilidade física, sentir que cada parte do corpo está conectada às outras e que todos juntos apoiam todo o organismo.

Se o corpo é estável, firme e compacto, a mente também está em um estado de silêncio.

 

Água

elemento-aguaA água, apas, é fluida, sem forma (assume a forma de seu recipiente) e é caracterizada pelo movimento.

É menos denso que um sólido, mas se expande para preencher completamente o espaço. É criativo, amplifica e transmite som.

No corpo, rege os sistemas circulatório e linfático, rins e genitais. As características psicológicas são: espontaneidade, capacidade de ser emocional, suavidade, harmonia e adaptabilidade.

O sentido conectado à água é o paladar.

O chakra que representa esse elemento é o segundo: Svadhisthana.

Como já mencionado, a principal característica da água é o movimento e esse aspecto na prática pode ser encontrado em vinyasa, ou seja, movimento sincronizado com a respiração.

Podemos perceber o elemento água quando fazemos um movimento fluido, delicado e sem esforço entre uma posição e outra. É importante que o movimento seja repetido várias vezes e que seja feito no ritmo da sua respiração.

Fogo

elemento-fogoO fogo, agni, é identificado com calor, luz e energia.

Suas propriedades são que ele transforma, se move para cima, aquece, acende, queima, purifica, destrói, estimula movimentos e atividades, focaliza, concentra e é difícil de controlar.

No corpo governa o sistema digestivo e muscular, o impulso elétrico do coração e o aspecto “combatente” do sistema imunológico.

As características psicológicas são: determinação, coragem, energia, poder, vitalidade, centralização, lucidez, velocidade.

O sentido conectado ao fogo é a visão.

O chakra que representa esse elemento é o terceiro: Manipura.

Podemos perceber esse elemento quando fazemos todas as posições que trabalham na área abdominal e podemos senti-lo como uma espécie de calor que se desenvolve na área ao redor do umbigo.

Outro aspecto da prática que está conectada a esse elemento é o fato de “mover-se do nosso centro”, localizado no abdômen, ou seja, todo movimento deve ocorrer do centro do corpo em direção à periferia.

Para fazer isso de forma mais eficaz, podemos usar os chamados bandhas, em particular Uddiyanabandha e Mulabandha.

 

Ar

elemento-arO ar, vayu, é um gás. Suas propriedades são expansão, leveza, movimento, intangibilidade, ausência de forma. O ar tende a subir e se mover em correntes.

No corpo, governa o sistema respiratório. As características psicológicas são: leveza, abertura aos outros, tranquilidade, clareza, serenidade.

O sentido conectado ao ar é o tato.

O chakra que representa esse elemento é o quarto: Anahata.

O aspecto da prática que mais representa o elemento ar é o pranayama, ou seja, o processo pelo qual trabalhamos a qualidade da respiração.

Graças ao pranayama, de fato, a respiração se torna lenta, suave e sem esforço. Isso afeta diretamente a mente, que se torna mais silenciosa com o tempo.

Podemos perceber esse elemento em nossa prática, colocando atenção constante na respiração.

Éter

elemento-eterO éter, akasha, é ilimitado e vazio, mas potencialmente contém tudo, contém e está contido, nos dá uma sensação de expansão.

No corpo, governa o sistema nervoso. As características psicológicas são calma, presença, liberdade, desapego, aumento da sensibilidade, receptividade.

O sentido conectado ao éter é a audição.

O chakra que representa esse elemento é o quinto: Vishudda.

O aspecto da prática que mais representa esse elemento é a presença e a plena consciência do momento presente que deve acontecer não apenas ao fazer yoga, mas em tudo o que você faz na vida.

As relações entre os elementos

equilibrium

Todos os elementos não são separados, mas estão intimamente relacionados entre si e essas correlações dão vida às várias manifestações da natureza.

Alguns elementos nunca se juntam, se repelem. Por exemplo, fogo e água não podem estar juntos, mas, para existir, devem estar separados.

No entanto, nenhum dos dois deve prevalecer no corpo, porque muito fogo produziria inflamação, enquanto muita água causaria indigestão.

Em vez disso, alguns elementos podem coexistir com segurança. Apenas pense na terra e na água ou no ar e no fogo.

Outros ainda podem cooperar, como o ar que alimenta o fogo.

Conclusão

Quando um ou mais elementos prevalecem às custas de outros, começam a surgir desequilíbrios que podem levar a distúrbios ou doenças reais. Os 5 elementos têm características diferentes e, segundo o Ayurveda, é importante que eles estejam em equilíbrio e que nenhum prevaleça sobre os outros, assim o corpo e a mente experimentam o bem-estar.

 

Namaste