Ansiedade: Como se livrar de forma natural

 “Sinto-me esmagado pela ansiedade”, “não posso fazer nada”: a ansiedade é um fenômeno emocional que se espalhou como fogo em mais da metade da população, especialmente nos últimos anos. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 400 milhões de pessoas estão sofrendo de ansiedade ou já sofreram de forma grave. Você já experimentou um estado de tensão difusa e persistente que se manifesta principalmente com atividade cardíaca acelerada, sensação de náusea, dor de cabeça e gastrite? Você também foi capturado pela ansiedade e seus efeitos nocivos. Você costuma se sentir sobrecarregado com o peso de suas responsabilidades, mas não consegue entender porque ou como sair dela?

Na psicologia, a ansiedade é descrita como um fenômeno antecipatório, um mecanismo que desperta quando estamos em perigo diante de algo ou alguém e que prepara nosso corpo para escapar de situações de perigo. Tente pensar se a evolução não tivesse nos causado ansiedade: não poderíamos reconhecer situações perigosas e nos salvar. Por esse motivo, é necessário uma quantidade considerável de tensão emocional para cada um de nós. infelizmente, ultimamente, devido aos ritmos diários incessantes e às responsabilidades que pesam sobre nossos ombros, a ansiedade negativa e prejudicial se tornou um fenômeno cada vez mais recorrente, de jovens a adultos. 

Os sintomas da ansiedade

falar-publico-ansiedadeQualquer ser humano já deve ter experimentado os sintomas da ansiedade, acontece  por exemplos quando falamos em público ou quando enfrentamos problemas econômicos. No entanto, para algumas pessoas, a ansiedade se torna um fenômeno particularmente frequente dia após dia, até se tornar um sintoma incapacitante, não permitindo realizar as tarefas de maneira serena. Para resolver esse problema, é importante reconhecer o momento em que você é tomado pela ansiedade e estar ciente de seu estado para melhorar o mais rápido possível.

Aqui estão alguns estilos de vida que distinguem pessoas ansiosas:

  • Preocupações excessivas. Preocupar-se demais com pequenos problemas é um sintoma importante daqueles que sofrem de ansiedade; geralmente, devemos analisar o problema e olhá-lo de fora de maneira neutra.
  • Problemas de sono. Uma pessoa ansiosa tem dificuldade para adormecer ou manter uma alta qualidade do sono durante a noite. Um bom sono é um sinal de serenidade mental e bem-estar físico.
  • Alguns tipos de ansiedade são dominados por medos irracionais e infundados, como voar de avião, alguns tipos de animais e insetos.
  • Tensões musculares no pescoço, músculos faciais ou dor nas costas
  • Estilo perfeccionista. Uma pessoa ansiosa também costuma ser perfeccionista, que constantemente julga suas ações, adora uma ordem excessiva e raramente se deixa elogiar por si mesmo ou pelos outros.
  • Atitudes compulsivas. Limpar a casa de maneira maníaca, pequenos rituais diários essenciais para o sucesso de cada dia, falta de flexibilidade.

Os sintomas físicos mais comuns relacionados à ansiedade podem afetar vários órgãos e partes do corpo simultaneamente e dar origem a:

  • Desordens intestinais
  • Tremores
  • Zumbidos nos ouvidos
  • Taquicardia
  • Sensação de asfixia
  • Dor de cabeça
  • Cólicas estomacais
  • Fraqueza

As causas

homem-cansado-bocejando

A ansiedade é um fenômeno que parte da mente e tem um impacto no nível físico. É, portanto, parte dos fenômenos que a psicologia chama de “psicossomático”, ou seja, aqueles eventos que começam em um nível emocional e refletem no corpo (dores de cabeça com tensão muscular ou gastrite devido ao nervosismo são exemplos excelentes). A ansiedade pode surgir de um fenômeno externo que gera forte estresse em nós, mas muitas vezes não conseguimos encontrar um gatilho e a pessoa continua experimentando uma sensação de ansiedade sem motivo aparente. As três causas prováveis ​​de ansiedade podem ser resumidas em:

  • Estilo de vida intenso e agitado (horário de trabalho extremo, pouca atenção ao tempo livre e cuidados pessoais)
  • Fatores genéticos ou hereditários
  • Baixos níveis de serotonina no cérebro
  • Insatisfação e falta de reconhecimento social

Os melhores alimentos, o que evitar e remédios naturais

Existem substâncias capazes de reequilibrar o sistema nervoso central, como vitamina B e C, por exemplo, e triptofano (o precursor da serotonina). Os melhores alimentos para aliviar a ansiedade são: abobrinha, alface, feijão verde e batata cozida (as batatas contêm potássio, um elemento essencial para manter a boa função celular). Evite café, chá, refrigerante e todos os alimentos altamente processados ​​e refinados.

Várias plantas usadas na fitoterapia podem ajudar a reduzir os sintomas de ansiedade. Os mais utilizados são erva-cidreira, lavanda e maracujá (você pode encontrá-los em gotas, óleos vegetais ou chás de ervas).

Como o yoga age positivamente em indivíduos ansiosos

savasana-group

Estudos mostram que os ataques de ansiedade e pânico diminuem significativamente em pessoas que praticam yoga de forma consistente. A prática de exercícios respiratórios, asanas (posturas de yoga) e o relaxamento final (shavasana) contribuem para diminuir a a agitação do corpo, principalmente na região dos olhos.  Para realizar o asana Shavasana, postura do cadáver,  deite-se no seu tapete de yoga, feche os olhos e relaxe todo o corpo. Relaxe os olhos, ombros, membros superiores e inferiores. Para um maior conforto você pode utilizar as almofadas bolster nas regiões das pernas. Se dissolva no seu tapete de yoga. Os melhores exercícios de respiração para praticar são respiração diafragmática e respiração yogue completa.

As melhores posturas de yoga contra a ansiedade são:

  • A postura da criança, Balasana. Acalma a mente, relaxa as costas e relaxa os músculos do rosto. Promove introspecção.
  • A postura da árvore. Melhora o enraizamento e a estabilidade mental e física.
  • Padahastasana, a postura das mãos nos pés. Padahastasana é uma das melhores posturas para aumentar o relaxamento e a concentração durante uma prática de yoga. Toda vez que dobramos o tronco para a frente, criamos um “arco” real e reconhecemos a parte humilde que está dentro de nós.
  • A postura da cobra.